Remarketing: o que é, guia definitivo


O remarketing se trata de uma poderosa estratégia de marketing digital para converter leads em clientes.

Criada pelo Google Adwords, ele garante que anúncios e conteúdos apareçam frequentemente para quem já teve contato com a marca e demonstraram interesse em seus serviços ou produtos.

Estes anúncios são veiculados em blogs, redes sociais, sites de conteúdo e jornais online, sites que sejam vinculados à rede de display do Google, os chamados parceiros.

Você já teve a impressão de ser “perseguido” por anúncios de algum produto ou serviço que você pesquisou na internet? Pois isso é o remarketing em ação!

Essa é uma das ferramentas mais eficientes na recuperação de vendas que existem. Porém, muitas marcas ainda não sabem como explorar esse recurso corretamente.

Sendo assim, neste artigo você vai aprender o que é remarketing, suas vantagens, como funciona e como ela se diferencia do retargeting.

Quer melhores resultados de vendas em suas campanhas? Então, continue a leitura!

O que é remarketing?

Remarketing é uma ferramenta de retargeting própria do Google, que identifica os usuários na internet que já visitaram ou fizeram pesquisas no seu site, para depois oferecer resultados relacionados na forma de anúncios.

O termo “retargeting” significa mirar de novo, ou seja, essa ferramenta exibe os anúncios para quem já demonstrou interesse nos seus produtos ou serviços.

Logo, remarketing nada mais é do que fazer uma nova tentativa de marketing para a mesma pessoa.

Em outras palavras, é quando você – como consumidor – passa a ser perseguido por anúncios de produtos ou serviços que estava pesquisando.

Portanto, o remarketing se torna uma excelente ação de indução do usuário para fechar o negócio.

Tudo isso acontece por causa de um recurso chamado cookie. Sempre que acessamos um site, são gerados arquivos de texto que registram as informações sobre o que estamos acessando.

Esses arquivos são os cookies, e é a partir deles que se torna possível para os servidores do Google oferecer resultados cada vez mais refinados de busca.

É por isso que a maioria dos sites apresenta avisos de esclarecimento sobre o uso de cookies para coletar dados de navegação.

O objetivo do remarketing é gerar impacto e engajamento mais de uma vez em quem demonstrou interesse em seus produtos, incentivando-os a tomar alguma decisão, que, na maioria dos casos, é a de efetivar uma compra.

Há diversas possibilidades de fazer remarketing, e as mais comuns são por e-mail ou então por anúncios em sites e redes sociais.

As estratégias de remarketing podem ser executadas de três formas principais: a rede de display, rede de pesquisa do Google e nas redes sociais.

Qual a diferença entre remarketing e retargeting?

Uma questão que pode gerar algumas dúvidas é a relação entre remarketing e retargeting.

O que muda, no entanto, é que remarketing é como se chama a ferramenta de retargeting do Google.

O retargeting vem de “target” que, em inglês, significa “alvo”. Portanto, mirar de novo no consumidor – porque você direciona a ação para um alvo, ou seja, aquele consumidor, que não comprou da primeira vez.

O remarketing foca na jornada de compra, oferecendo material de marketing e não de vendas. Ele trabalha o mesmo produto para o mesmo público, mas com novas abordagens.

Já o retargeting é focado na conversão de pessoas interessadas nas ofertas da sua loja por meio do uso de anúncios pagos inseridos em locais estratégicos das páginas online.

Ou seja, o remarketing e retargueting são estratégias de marketing digital que têm o mesmo objetivo: reengajar visitantes.

Vantagens do remarketing

O remarketing é uma estratégia que garante inúmeras vantagens para uma empresa, mas a principal está no aumento de conversões, o que resulta no aumento das vendas.

Além disso, as taxas de conversão do remarketing aumentam ao longo do tempo. Isso quer dizer que alguém que viu um mesmo anúncio algumas vezes tem maior probabilidade de clicar nele e, assim, gerar a tão esperada conversão.

O remarketing, através de anúncios frequentes, faz com que o usuário não se esqueça da sua marca até que ele decida fechar a compra. Como exemplo, as lojas virtuais usam e dominam muito essa técnica.

Dessa forma, com ele você pode conduzi-lo pelas demais etapas até chegar na compra e, posteriormente, na fidelização desse cliente.

A decisão de compra de produtos digitais também envolve muitos fatores, desta forma, também é possível fazer a segmentação da audiência, focando seus esforços num público específico.

Por isso, o remarketing é uma opção mais inteligente de apresentar ao potencial cliente os motivos para ele adquirir seu produto.

Como outra vantagem, o remarketing possui o melhor ROI (Retorno sobre o Investimento), pois geram um retorno mais rápido e um menor custo por venda.

Além de ter um orçamento flexível, você tem acesso a relatórios para tomar decisões mais assertivas e melhorar os desempenhos.

Confira abaixo um resumo dos melhores benefícios do remarketing:

  • Captação de clientes;
  • Aumento de conversões;
  • Melhor relacionamento com o cliente;
  • Anúncios personalizados e engajados;
  • Melhor segmentação;
  • Gráficos personalizados;
  • Fortalecimento da marca;
  • Mapeamento de sites;
  • CPC (custo por clique) baixo.

Como funciona o remarketing no Google?

Como já vimos acima, quando você está fazendo pesquisas em sites, um cookie é armazenado no seu computador.

Assim, o Google identifica você e os anúncios daquele produto no qual tem interesse. E é a partir disso que o buscador passa a mostrar anúncios relacionados ao produto ou a outras ofertas.

No geral, o período de remarketing é de aproximadamente 30 dias, mas, dependendo da ferramenta utilizada, pode variar para mais ou para menos.

Quando anunciamos no Google Ads temos a opção de exibir os anúncios em duas redes distintas, a Rede de Pesquisa e a Rede de Display.

Como fazer uma campanha de remarketing

Antes de criar um anúncio de remarketing, é necessário entender que vários estágios entre o primeiro contato do usuário com a sua empresa até a decisão de compra. Veja:

  • Consciência: é quando o usuário pesquisa sobre o assunto mesmo sem ter a intenção de compra;
  • Consideração: quando o usuário está pensando em comprar;
  • Compra: quando o usuário efetua a compra;
  • Fidelização: quando a intenção é conquistar novas conversões futuras.

Rede de Display

Nesse formato, o anunciante escolhe como quer pagar pela veiculação, se é pelo número de cliques no anúncio (CPC) ou de acordo com o número de vezes que ele é exibido (CPM).

Além disso, os anúncios da rede display tendem a ser mais interativos e chamativos. Isso porque ela oferece banners com imagens e tamanhos diferentes para chamar a atenção dos usuários.

E você ainda pode escolher em quais sites ou páginas seus anúncios serão exibidos.

Rede de Pesquisa

Na rede de pesquisa, os anúncios aparecem diretamente na página de resultados para as pesquisas feitas no Google e sites parceiros, como o Google Maps e o Google Shopping.

Os anúncios são exibidos no formato padrão e com texto limitado. É uma campanha de ação, pois visa incentivar o cliente a realizar uma ação, como clicar no anúncio ou entrar em contato com a empresa.

Os anúncios dessa rede tendem a ter maiores taxas de conversão. Isso acontece porque eles irão aparecer quando o seu produto ou serviço estiver relacionado com as palavras-chaves que o usuário está utilizando.

Como fazer remarketing no Google Ads?

Para criar uma campanha de remarketing na rede de pesquisa você vai precisar instalar o pixel ou tag do Google Ads.

Como instalar a tag do Google Ads

  • Acesse o Google Ads e faça login;
  • Clique em Ferramentas e Configurações no menu superior, à direita e, em seguida, em Biblioteca Compartilhada e Gerenciador de públicos-alvo;
  • Na barra à esquerda, clique em Origens de público-alvo e ver as possibilidades para criar listas de remarketing;
  • Em Tag do Google Ads, clique em Configurar Tag;
  • Selecione os dados que deseja coletar através da tag, como dados padrão ou mais específicos;
  • Clique em Criar e Continuar;
  • A tela de instalação deverá aparecer com a tage snippet prontos para serem utilizados;
  • Clique em Concluído e confirme mais uma vez o procedimento.

Como criar uma lista de remarketing no Google Ads

  • Acesse o Google Ads e siga o mesmo passo a passo até entrar em Gerenciador de públicos-alvo;
  • Então, clique em Listas de públicos-alvo;
  • Adicione a lista de visitantes do site e inclua um nome para descrever essa lista de remarketing;
  • Selecione um modelo no menu Membros da lista;
  • Selecione as regras em Páginas visitadas;
  • Inclua um valor para o número de visitantes que teve durante um período de tempo;
  • Coloque o tempo em que cada visitante deve ficar em sua lista;
  • Agora é só clicar em Criar público-alvo e pronto!

Como fazer remarketing nas redes sociais?

Além do Google Ads, o remarketing pode ser feito em várias plataformas, como Facebook, Instagram, programa de afiliados, Youtube, Twitter, LinkedIn e até e-mail marketing.

Mas, para isso, é necessário ter uma ferramenta chamada pixel de remarketing.

O pixel de remarketing um código que precisa ser gerado na plataforma onde você irá capturar seus clientes.

Esse código será responsável por identificar quais são as páginas do seu site que o usuário acessou e os produtos que ele tem interesse para que você possa criar um anúncio.

O remarketing no Facebook (que inclui o Instagram) é mais utilizado para anúncios. Por isso, vamos ao passo a passo para montar uma campanha de sucesso nessa rede social:

Crie um público personalizado

Para que o público-alvo desejado seja atingido pelo remarketing nas redes sociais, a segmentação dos anúncios deve ser feita de maneira correta.

No caso do Facebook, a própria plataforma oferece uma ferramenta de segmentação para o direcionamento do remarketing na rede social de forma mais certeira.

Antes de iniciar sua campanha de remarketing, você precisa informar ao Facebook como ele vai obter os dados dos usuários que visitam sua página web.

Para isso, crie listas de públicos personalizados, ou seja, públicos segmentados a partir de critérios demográficos, geográficos e de comportamento.

  1. Entre no Gerenciador de Anúncios do Facebook e selecione a opção Públicos.
  2. Clique na parte superior no botão ao lado do símbolo do Facebook Gerenciador de Anúncios e identifique a coluna Ativos e em Públicos, aí você vai ver um botão (azul) chamado Criar um Público Personalizado. Logo, na janela que abre, escolha Qualquer pessoa que visite o seu site.
  3. Depois é só criar o público e entrar novamente no mesmo para ter acesso ao fragmento de código que vai aparecer. Você também pode adicionar um nome, descrição, URL e tempo em que quer que as informações sejam armazenadas.

Instale o pixel de seguimento do Facebook

O pixel de seguimento é o cookie instalado nas páginas visitadas para seguir o seu público e o comportamento dos usuários na página web. Assim, as informações são salvas para usá-las na segmentação dos seus anúncios.

É aí quando entra o código que o Facebook forneceu quando você estava configurando o seu público personalizado na etapa anterior.

É só colar o conteúdo entre as tags <head> e </head> no código da web.

Se você não sabe como fazer isso, pode instalar um plugin específico que se chama Facebook Conversion Pixel, o mesmo vai adicionar uma caixa de texto para que você possa colocar o código nela.

Crie um anúncio de remarketing

Antes de criar um anúncio de Facebook Remarketing, espere algumas horas ou dias para que o pixel de seguimento possa recolher dados suficientes dos usuários.

Quando perceber que o público já está pronto, comprove esse dado na aba Públicos – crie uma nova campanha e coloque o nome Remarketing.

Logo após, crie um anúncio como faria normalmente. Clique em criar um anúncio no Facebook Ads e escolha o público personalizado que você criou com o nome de Remarketing e, finalmente, crie diferentes formatos de anúncios com imagens e textos direcionados aos visitantes que entraram na sua página web. Para finalizar, defina o orçamento e a duração da campanha.

Dicas para sua estratégia de remarketing

Agora você já sabe o que é remarketing, para que serve, como funciona e os formatos disponíveis.

Selecionamos também algumas dicas essenciais para ajudar a configurar a sua estratégia de remarketing. Acompanhe!

  • Crie audiências relevantes: crie listas que estejam de acordo com seus objetivos.
  • Crie anúncios específicos para cada público: não envie o mesmo anúncio para todas as listas. Crie diferentes anúncios levando em consideração os interesses do visitante para conduzir o usuário pelo funil de vendas.
  • Use landing pages de alta conversão: aposte em landing pages bem estruturadas e deixe claro o benefício que o usuário terá com a oferta.
  • Analise os resultados: defina métricas e mensure seus resultados para acompanhar a campanha e poder realizar os ajustes necessários.
  • Não exagere nas exibições para um único usuário: isso pode gerar incômodo ao usuário, tornando sua campanha muito invasiva.  

 Pronto! Agora você tem um guia completo para criar uma campanha de remarketing.

Não deixe de apostar nessa estratégia de marketing digital econômica e eficiente para gerar conversões e vendas para o seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados